Título: Demografia e dispersão na população de Águia-real (Aquila Chrysaetos) do Parque Natural do Douro Internacional
Autor: Amaral, Jorge Manuel Santos
Palavras-chave: Aquila chrysaetos
Parque Natural do Douro Internacional
Conservação da natureza
Data: 2006
Citação: AMARAL, Jorge Manuel Santos (2005) - Demografia e dispersão na população de Águia-real (Aquila Chrysaetos) do Parque Natural do Douro Internacional. Castelo Branco : IPCB. ESA. Relatório do Trabalho de Fim de Curso de Engenharia dos Recursos Naturais e Ambiente.
Resumo: O objectivo deste trabalho foi contribuir para um melhor conhecimento da águia-real (Aquila chrysaetos), e da população existente no Parque Natural do Douro Internacional, nomeadamente em termos ecológicos: evolução demográfica, biologia reprodutiva, descrição dos habitats de nidificação e alimentação, dispersão da espécie (juvenis), e o estado de conservação da população. Este estudo revelou a existência de 19 casais reprodutores com territórios bem definidos e 1 casal possível. A população de águia-real dentro da área de estudo encontra-se estável, e nos últimos anos apresenta até um ligeiro incremento dos seus efectivos. Foi ainda observado que estes casais se distribuem pelos diversos sectores/barragens de forma mais ou menos regular ao longo dos vaies escarpados dos dois principais rios (Douro e Águeda), desta Área Protegida. A média relativa aos diferentes parâmetros reprodutores, obtidos no período de 1997 a 2006, foi de 0,82 para a produtividade, 1,4 para a taxa de voo, 15,05 para o número de crias voadoras (em cada ano), 58,01 para o sucesso reprodutivo, e de 10,7 para o no de casais com crias voadoras (em cada ano). O número total de crias num período de 10 anos foi de 150 (± 1). Estes valores são nalguns casos superiores aos encontrados em diversos estudos efectuados na Europa para a mesma espécie. Os dados obtidos através do seguimento dos 3 indivíduos marcados com o sistema rádio transmissor (Platform Transmitter Terminals - PTTs), permitiram descrever o comportamento dispersivo desta espécie. As três aves marcadas (Pólo, Faísca e Electrão) mostraram possuir uma forte dependência do local onde nasceram e dos seus progenitores durante os primeiros meses após a saída do ninho, provavelmente devido à inexperiência dos indivíduos e à escassez de recursos alimentares nesse período (Outono, Inverno). Contudo uma das aves (Faísca) desenvolveu um movimento errático que levou ao seu desaparecimento na costa Cantábrica, por razões não identificáveis. Verificou-se também que os juvenis regressavam com alguma frequência aos locais de origem e que utilizavam territórios (de dispersão e assentamento), em tudo semelhantes aos dos seus progenitores, e essencialmente com abundância de recursos tróficos. Foram ainda identificadas as principais ameaças, e foram discutidas as medidas de conservação mais adequadas para a preservação da espécie.
Descrição: Disponível na Biblioteca da ESACB na cota C30-25416TFCRNA.
URI: https://minerva.ipcb.pt/handle/123456789/928
Tipo de Documento: Tese
Aparece nas colecções:ESACB - Engenharia dos Recursos Naturais e Ambiente

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RES_TFC_JOR_AMA.pdf1,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.